Últimos assuntos
» Nossos Filhos nos Acusarão (legendado)
Dom 14 Abr 2013 - 14:16 por jerry

» UMA FAZENDA PARA O FUTURO
Qui 4 Abr 2013 - 20:30 por jerry

» Muito Além do Peso (2012)
Sab 16 Mar 2013 - 22:11 por jerry

» Quem se Importa (2012)
Seg 4 Fev 2013 - 22:52 por jerry

» Luto em Luta (2012)
Ter 22 Jan 2013 - 20:35 por jerry

»  The Suicide Tourist (2007)
Dom 15 Jul 2012 - 23:28 por jerry

» There's no Tomorrow
Sab 5 Maio 2012 - 22:47 por jerry

Votação

Para os que possuem TVs pagas: Você já aderiu ao sistema HD?

27% 27% [ 128 ]
23% 23% [ 107 ]
14% 14% [ 64 ]
25% 25% [ 116 ]
12% 12% [ 57 ]

Total dos votos : 472


Médicos explicam a relação de Dourado com os gays no BBB

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Médicos explicam a relação de Dourado com os gays no BBB

Mensagem por Lili em Sab 27 Fev 2010 - 19:41

Parte do público considera o gaúcho homofóbico; psiquiatras falam desse comportamento


Camila Neumam, do R7



Foto por Reprodução
Frases de Marcelo Dourado dividem o público: seria ele homofóbico ou não?
Algumas atitudes do BBB Marcelo Dourado fizeram o assunto homofobia voltar à tona em todo o país. Em uma delas, o gaúcho musculoso retirou-se da mesa de jantar após ouvir um papo entre os brothers Lia e Serginho sobre uma balada gay. Ele se disse "enojado" e falou que "perdeu o apetite". Num outro comentário desavisado, disse que heterossexuais têm menos chance de contrair o vírus da Aids.

As opiniões não somente revoltaram Serginho, Dicesar e Angélica, os gays da casa, como parte da opinião pública. O ex-BBB Jean Willys, por exemplo, chamou Dourado de "misógino, machista e homofóbico" em seu twitter. Até o cantor britânico Boy George, um dos ícones da cena musical gay, bradou aos brasileiros para votarem pela saída de um "egocêntrico que odeia gays" pela mesma rede social.

Cultura e preconceito

Para o diretor de arte Zeca Bral, de 26 anos, também gay, a vitória de Dourado sobre Angélica no último paredão do BBB foi determinante para desistir de assistir ao programa.

- Eu acho que ele [Dourado] é homofóbico, sim, porque ser homofóbico é não aceitar a sexualidade gay alheia. A partir do episódio da mesa, ele mostra essa atitude. E depois da votação estrondosa da população em alguém que não manifesta tolerância, eu fiquei assustado e preferi não assistir mais ao programa que provou ter uma audiência desqualificada.

Considerando a opinião do psiquiatra e coordenador do Ambulatório de Transtorno de Identidade de Gênero e Orientação Sexual do Hospital das Clínicas, Alexandre Saadeh, a homofobia é a dificuldade de lidar com pessoas muito diferentes de si, ou seja, com orientação sexual diferente da sua. Sem superlativizar o gesto de Dourado, o psiquiatra descarta a atitude como passível de ser violenta, mesmo criminosa. "É uma questão de preconceito, de valorização cultural", afirma.

Homofobia é doença?

O R7 tentou ir mais longe e questionou: A homofobia pode ser considerada uma doença?

Tanto Saadeh, quanto a psicanalista e socióloga Nilda Jock, também consultada pelo R7, afirmaram que não.

- A homofobia tem uma questão cultural muito forte. Eu acho que a tese mais comum que se levanta a respeito é que na verdade os homofóbicos são as pessoas que mais temem se confrontar com a própria homossexualidade, afirma Nilda Jock.

Neste ponto polêmico, a psicanalista remete à fase anal da infância, quando a criança, entre os dois e os três anos, costuma reter as fezes para depois expulsá-las. É comprovado cientificamente que o ato se trata de um prazer sexual. "A criança percebe um prazer nesse jogo, que é reconhecido como marcante e vigente na vida do adolescente e dos adultos. Tendo consciência deste prazer, parte dos homens preferem ignorá-la por puro preconceito", explica Jock.

Há, entretanto, um paradoxo nesta relação de prazer que pode ser determinante para o nascimento da homofobia. Na maioria das sociedades ela não é mais valorizada do que o sexo entre um homem e uma mulher para fins reprodutivos. Seja na escola, na igreja ou dentro de casa, a maioria dos cidadãos comuns aprende que o homem e a mulher têm papéis determinantes na sociedade, entre os quais a procriação. Portanto, o sexo sem esse fim deve ser desqualificado, explica Jock.

Caso de remédio e polícia

A partir do momento que essa crença ultrapassa o senso comum e se torna uma caça às bruxas, temos um problema ainda maior. Além da intolerância, pode haver (aí sim) uma patologia, afirma o psiquiatra Alexandre Saadeh.

- Se houver outro sintoma como uma agressividade repentina ou alteração de personalidade, mais do que o ódio homofóbico, pode se tratar de uma pessoa com transtorno de personalidade, mesmo bipolar.

Nestes casos, somente neles, o psiquiatra recomenda um tratamento com remédios. Para os intolerantes, de acordo com os psiquiatras, vale mesmo tentar entender a origem de sua abordagem mesmo que pela psicanálise.

- Tem que pensar porque esse comportamento [homossexual] incomoda tanto? Não existem linhas delimitadas que a gente poderia dizer que são de homens e de mulheres. A verdade é que a homossexualidade atravessa os limites entre homem e mulher. Nenhuma identidade sexual é automática, trata-se de uma construção complexa, afirma Nilda Jock.



Fonte: R7


Estão dando uma importância mais do que exagerada ao Dourado e ao BBB. E isso é tudo o que a Globo quer, pois toda essa polêmica aumenta e muito a audiência em torno do programa.

Sou contra e repudio quaisquer manifestações de preconceito. Pra mim o Dourado não passa de um bronco e troglodita cheio de músculos no corpo e de titicas na cabeça.
Infelizmente desde as origens do mundo que preconceito com as minorias sempre existiu, existe e vai continuar existindo. Daqui a pouco o BBB acaba e o Dourado volta novamente para o ostracismo e o anonimato.

Simples assim...
avatar
Lili
Administradora

Feminino Mensagens : 4874
Data de inscrição : 08/04/2009
Idade : 55
Localização : Rio de Janeiro

http://visaoemfoco.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Médicos explicam a relação de Dourado com os gays no BBB

Mensagem por Vânia em Seg 22 Mar 2010 - 8:45

Também sou contra a qualquer manifestação de preconceitos...

_________________
Quando você se sentir sozinho, pegue o seu lápis e escreva. No degrau de uma escada, à beira de uma janela, no chão do seu quarto. Escreva no ar, com o dedo na água, na parede que separa o olhar vazio do outro. Recolha a lágrima a tempo, antes que ela atravesse o sorriso e vá pingar pelo queixo. E quando a ponta dos dedos estiverem úmidas, pegue as palavras que lhe fizeram companhia e comece a lavar o escuro da noite, tanto, tanto, tanto… até que amanheça.

Rita Apoena
avatar
Vânia
Administradora

Feminino Mensagens : 4027
Data de inscrição : 07/04/2009
Idade : 53
Localização : São Paulo

http://visaoemfoco.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum